Comercial

Fonia: Avião sofre descompressão e retorna para Campinas

O Boeing 737-400 da Azul Linhas Aéreas, de matrícula PR-AJZ, sofreu o que o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA) da Força Aérea Brasileira classificou como descompressão explosiva, obrigando-o a voltar ao seu aeroporto de origem.

Segundo o relatório registrado no CENIPA, a decolagem do avião cargueiro aconteceu no dia 2 de outubro de 2020. Naquele dia, o clássico Boeing faria o voo AD9900, de Viracopos para Manaus, com dois tripulantes a bordo e um porão cheio de encomendas.

Durante o procedimento de subida, os pilotos observaram a indicação de problema na Air Cycle Machine (ACM) esquerda, um equipamento que faz parte do sistema de ar condicionado da aeronave, seguida de uma indicação de despressurização. Após verificar os procedimentos previstos nos manuais da aeronave, a tripulação decidiu por retornar a Campinas, sem declarar emergência.

Boeing 737 PR-AJZ

Não houve necessidade de utilização das máscaras de oxigênio e o pouso ocorreu normalmente após 30 minutos da decolagem. Ainda assim, o jato foi removido para manutenção e apenas retomou os voos de carga no dia 7 de outubro, quando voou para Manaus e depois para Fortaleza.

O PR-AZJ é um jato de 24 anos de idade que chegou na Azul em agosto de 2018, após ter passado pela Asiana, Miami Air e ser convertido em cargueiro em 2017. Lembrando que esse não é o avião que foi danificado recentemente por um equipamento de solo, sendo aquele o PR-AZY.

Fonia do AD9900:

Fonte: AeroIN

Clique para comentar

Deixe um comentario

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

To Top