Comercial

GOL devolve aviões e reorganiza entregas do Boeing 737 MAX

Através de um relatório para investidores, a GOL Linhas Aéreas divulgou nesta terça (9) que, além de reorganizar o ritmo de entregas do Boeing 737 MAX para os próximos dois anos, está devolvendo mais aviões.

Na carta, a empresa informa que devolveu duas aeronaves aos lessores em maio, fechando o mês com 130 jatos Boeing 737 na frota. Destes, apenas 13 estão operando, correspondendo a 10% do total. Para julho, a expectativa é aumentar o número de aeronaves operacionais para 27, sobretudo por conta da reabertura parcial da economia, que lhe permitirá chegar a 20% da malha pré-pandemia.

Sobre as devoluções. Desde o início do ano, a empresa já reduziu sua frota em 11 aeronaves, todas do modelo Boeing 737-800NG, e este número deve chegar a 18 até o final de 2020. Além dessas, mais 30 aeronaves poderão ser tiradas da frota até 2022, segundo projeção da empresa.

Por sua vez, o 737 MAX também sofreu uma redução. Pela previsão, serão entregues apenas 47 aeronaves até 2022.

A empresa inicialmente encomendou 135 jatos dos modelos MAX 8 e MAX 10. No entanto, um acordo firmado em abril resultou no cancelamento de 34 unidades e, portanto, ficou decidido que o número total de encomendas seria trazido para 101 jatos, no total.

Destes, sete já foram recebidos e se encontram estocados no Aeroporto de Confins, no hangar de manutenção da companhia, devido à proibição de voos com o jato no mundo.

Assim que o MAX for liberado para voar novamente, a GOL deve começar a recebê-los. No entanto, a expectativa é que as entregas sejam mais diluídas: serão apenas 47 até o final de 2021 e os 47 restantes em diante. A previsão anterior era renovar toda a frota por aviões MAX até 2028, e isso continua factível, mesmo com o impacto da pandemia.

Fonte: AeroIN

Clique para comentar

Deixe um comentario

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

To Top