Militar

Caça F-35 dos EUA faz pouso de emergência em São Pedro da Aldeia

No sábado (18), às 16h29 local, um caça Lockheed Martin F-35C Lightning II da US Navy fez um pouso de emergência na Base Aeronaval de São Pedro da Aldeia (BAeNSPA), no Rio de Janeiro, depois de declarar emergência por baixo combustível. O caça pertence ao esquadrão VFA-147 “Argonauts”, callsing AG-316 e faz parte do Carrier Air Wing 14, tendo sido acompanhado por um F-18F Super Hornet de callsing AG-211 (registro 165592), do VFA-103 “Jolly Rogers”, que também pousou em São Pedro da Aldeia.

As aeronaves estão embarcadas no super porta-aviões USS George Washington (CVN-73) que está faz passagem pelo litoral do Rio de Janeiro e compõe o Carrier Strike Group (CSG) 10.

O navio está participando da Operação Southern Seas 2024 durante a sua viagem de circunavegação da América do Sul como parte do deslocamento para o Japão. Além de treinamentos com o Brasil, estão previstas manobras com a Argentina, Uruguai, Chile, Colômbia, Equador e Peru.

Durante um dos voos de treinamento, por problemas de sequenciamento de pouso no USS George Washington, o caça atingiu o limite de combustível quando estava a 87km ao sul de São Pedro da Aldeia. Após declarar emergência, a aeronave efetuou o pouso em segurança seguido pelo F-18F que cumpria a missão de reabastecedor com o sistema “buddy store”.

As aeronaves decolaram por volta da 12h no domingo, pousando minutos depois no porta-aviões.

Operação Southern Seas 2024

Chegou ao Rio de Janeiro, nesta segunda (20), o porta-aviões da Marinha dos Estados Unidos USS George Washington (CVN 73). Sua passagem pelo Brasil é parte do exercício Southern Seas 2024 das Forças Navais do Comando Sul dos EUA/4ª Frota nos próximos meses. Esse exercício contará com intercâmbios de especialistas e compromissos agendados com Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Peru e Uruguai. Membros da Marinha brasileira estarão abordo do navio como parte da equipe internacional.

No mesmo período, a general do Exército dos EUA e comandante do Comando Sul, Laura J. Richardson, estará no Brasil, liderando as operações do porta-aviões, além de se encontrar com autoridades e líderes brasileiros. Em São Paulo, a general participará de um painel de discussão sobre a integração de mulheres em missões de paz, defesa e segurança, enfatizando a importância da inclusão e da diversidade na segurança global.

Em comemoração aos 200 anos de relações diplomáticas entre o Brasil e os EUA, a operação Southern Seas 2024 serve como um testemunho da parceria de longa data entre os dois países. O exercício naval reflete o compromisso contínuo dos EUA e as nações parceiras em trabalhar juntos em prol da segurança coletiva, da paz e do desenvolvimento regional.

O USS George Washington é a representação de uma das forças navais dos EUA, servindo como plataforma para a exibição de aeronaves avançadas, como os caças Boeing F/A-18F Super Hornet e Lockheed Martin F-35C Lightning II. A presença do F-35C é especialmente significativa, representando a primeira vez que um caça Stealth de 5ª geração voará o espaço aéreo brasileiro.

Curiosidades sobre o USS George Washington

– O USS George Washington foi lançado em 1990;
– A embarcação possui 333 metros de comprimento, o equivalente ao tamanho do edifício Chrysler em Nova Iorque, e é equipada com dois reatores nucleares, motores a diesel e turbinas a vapor;
– Com capacidade para transportar seis mil pessoas e 90 aeronaves, incluindo aviões e helicópteros;
– A última vez que o porta-aviões esteve no Brasil foi em 2015, durante uma edição anterior da operação Southern Seas.

Fontes: Tecnodefesa / Usembassy

Clique para comentar

Deixe um comentario

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

To Top