Militar

EUA recebe Super Tucano com pintura da Segunda Guerra Mundial

Fabricante parceira da Embraer nos EUA, a Sierra Nevada Corporation (SNC) confirmou nesta segunda-feira (29) a entrega da segunda de três aeronaves A-29 Super Tucano encomendas para o Comando de Operações Especiais da Força Aérea (AFSOC) dos EUA. O avião será empregado no programa Combat Aviation Advisor (CAA), que fornece treinamento para pilotos estrangeiros.

A aeronave é decorada com um antigo esquema de pintura da Força Aérea do Exército dos EUA. Segundo a SNC, o mesmo tema com as listras brancas foi empregado por caças P-51 Mustang e P-47 Thunderbolt, entre outras aeronaves militares, em campanhas das forças Aliadas na Segunda Guerra Mundial em frentes de combate na China, Birmânia e Índia, por volta de 1944.

Em fevereiro do ano passado, a SNC, em parceria com a Embraer, foi contratada pelo AFSOC para fornecer dois Super Tucanos para as operações do CAA. Mais adiante, em maio, uma terceira aeronave foi adicionada ao pedido, que também inclui equipamentos de apoio, peças sobressalentes e treinamento de pilotos e mecânicos.

A entrega final de todas as três aeronaves ocorre este ano, informou a fabricante americana. Os dois primeiros A-29 destinados ao AFSOC, incluindo o modelo com pintura retrô, estão atualmente passando por modificações nas instalações da SNC no Colorado, enquanto o terceiro aparelho está sendo montado nas instalações da Embraer em Jacksonville, na Flórida.

A Sierra Nevada Corporation e a Embraer (por meio da divisão Embraer Defesa e Segurança) mantêm uma parceria na área militar desde 2013. O acordo entre as empresas abriu uma linha de montagem adicional do A-29 Super Tucano nos EUA, em Jacksonville, no estado da Flórida.

Os A-29 finalizados pela SNC são destinados a força armadas de países aliados dos EUA que participam de programas de compras de equipamentos militares. Algumas das nações que já operam os Super Tucanos produzidos na Flórida são Afeganistão e Líbano. O próximo operador será a Força Aérea da Nigéria, que encomendou 12 aeronaves.

Caça-bombardeiro de baixo custo

Considerado um dos aviões de ataque leve mais eficientes do mercado militar e provado em combate, o Super Tucano pode ser empregado numa grande variedade de missões. Equipado com bombas guiadas a laser, sensores avançados e até mísseis, ele atua como um caça-bombardeiro, mas com o baixo custo do motor turboélice: cada hora de voo do A-29 gera um custo aproximado de US$ 400.

Segundo dados da Embraer, o Super Tucano pode voar a velocidade máxima de 590 km/h a 35.000 pés (10.655 metros) de altitude, com alcance de combate em torno de 1.330 km. Voando com tanques de combustível extras, a aeronave pode percorrer cerca de 2.800 km ou permanecer voando por quase nove horas.

Com quase 300 unidades produzidas desde 2003, o Super Tucano já foi selecionada por forças aéreas de 15 países. O principal operador é a Força Aérea Brasileira (FAB), que participou do programa de desenvolvimento da aeronave e adquiriu mais de 90 exemplares.

Super Tucano com o esquema de pintura da Força Aérea da Nigéria; país vai receber 12 aeronaves montadas nos EUA (SNC)

Outros importantes usuários do Super Tucano são as forças aéreas do Chile, Equador, República Dominicana e Indonésia. O avião da Embraer também faz sucesso na África, onde tem cinco clientes: Angola, Burkina Faso, Mali, Mauritânia e Nigéria.

Fonte: Airway

Clique para comentar

Deixe um comentario

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

To Top