Comercial

Situação das companhias aéreas que operam no Brasil devido coronavirus

Atualizado 20/3 as 12h25 – Veja a situação das companhias aéreas que operam no Brasil:

Latam

O grupo Latam cortou cerca de 70% de todos os seus voos. A medida afetou 90% dos voos internacionais e 40% das operações domésticas. Os passageiros com voos afetados e com partidas programadas a partir de hoje podem reprogramar seus bilhetes até 31 de dezembro, sem nenhum custo adicional.

“Tomamos essa decisão complexa devido à impossibilidade de voar para grande parte de nossos destinos devido ao fechamento de fronteiras. Se as restrições de viagens sem precedentes forem estendidas nos próximos dias, não descartamos sermos forçados a reduzir ainda mais nossas operações”, disse Roberto Alvo, atual vice-presidente de negócios e próximo CEO.

Azul

A Azul cancelou a partir desta segunda (16) todos os voos internacionais, exceto os que partem de Campinas (SP). Ainda assim, a empresa já havia anunciado anteriormente a suspensão da rota Campinas ao Porto (Portugal) e o adiamento do início das operações do voo entre Campinas e Nova York (EUA).

Segundo a empresa, haverá uma redução na capacidade consolidada de 20% a 25% no mês de março, e entre 35% a 50% em abril e meses seguintes, até que a situação se normalize.

A partir da semana que vem, a Azul vai suspender até 30 de junho as operações em 11 cidades: Bariloche (Argentina), Lages (SC), Pato Branco (PR), Toledo (PR), Ponta Grossa (PR), Guarapuava (PR), Araxá (MG), Valença (BA), Feira de Santana (BA), Paulo Afonso (BA), Parnaíba (PI).

Gol

Em comunicado ao mercado, a Gol afirmou que reduzirá sua capacidade total em aproximadamente 60% a 70% até meados de junho, sendo uma redução de 50% a 60% no mercado doméstico e uma redução de 90% a 95% no mercado internacional.

Apesar do corte drástico de voos, a companhia afirmou que não deixará de voar para nenhum destino doméstico. “Ajustar nossos voos para refletir a mudança na demanda dos clientes é sensato, prudente e consistente com nosso posicionamento de líder de mercado”, afirmou Eduardo Bernardes, vice-presidente de vendas e marketing da Gol.

Para o futuro, a Gol afirmou que mantém seus planos de negócios para médio e longo prazos. “Vários cenários foram analisados e gatilhos específicos definidos para executar outras ações. A GOL está pronta para ajustar sua oferta de voos de maneira ágil e racional, até que os níveis de demanda de Clientes voltem à normalidade”, afirmou a empresa.

Voepass

A companhia aérea regional, antiga Passaredo, afirmou que, diante da drástica queda no número de passageiros, reduziu a oferta de voos, mas sem citar as rotas ou quantidade de voos. Leia comunicado na integra clicando aqui.

TwoFlex

A despeito da decisão da Azul em suspender a linha entre Pato Branco e Curitiba, em Francisco Beltrão os voos da companhia TwoFlex continuam nas terças, quintas e aos domingos, sempre às 14h35. O Cessna Gran Caravan chega em São José dos Pinhais às 16h10.

Até segunda (16) não havia comunicado de suspensão das linhas atendidas pela TwoFlex pelo programa Voe Paraná.

Air Canada

A Air Canadá irá suspender temporariamente o voo de Toronto a São Paulo de 28 de março a 30 de abril. Com a medida a companhia ficará sem voos para o Brasil neste período, já que a rota para Montreal (que é sazonal) tem seu fim previsto para o dia 27 de março.

Air China

A companhia aérea chinesa manteve os voos entre a China e o Brasil. O avião parte de Pequim (China) e faz uma escala em Madri (Espanha) antes de seguir viagem ao aeroporto de Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo. Os passageiros, no entanto, podem cancelar a passagem sem custos.

Air Europa

Os voos para o Brasil ainda não foram afetados, mas passageiros com conexão podem ser impactados.

Air France

Segundo a Air France, os voos para o Brasil não terão impacto neste momento.

Alitalia

Os voos de Roma para São Paulo e Rio de Janeiro continuam operando normalmente.

American Airlines

A companhia aérea anunciou na noite do último sábado (14) a suspensão de todos os voos para Brasil. A empresa tinha voos de Dallas e Los Angeles para o aeroporto de Guarulhos, na Grande São Paulo, de Nova York para os aeroportos do Galeão, no Rio de Janeiro, e Guarulhos, e de Miami para Galeão, Guarulhos, Brasília e Manaus.

De acordo com a companhia área, a interrupção dos voos está prevista para durar até o dia 6 de maio. No total, a American Airlines deve suspender 75% dos voos internacionais da companhia.

Boliviana de Aviación

A Boliviana de Aviación (BoA) anunciou a suspensão de suas operações internacionais como medida de combate à propagação do novo coronavírus (Covid-19). A princípio, a decisão é válida para o período entre 21 e 31 de março, sendo uma consequência do fechamento das fronteiras do país.

A partir de quarta (18), as condições para remarcações e cancelamentos de reservas também foram alteradas, não sendo penalizados aqueles clientes afetados entre 9 de março e 1º de abril, porém, o adiamento da viagem deverá ser, no máximo, até o último dia de 2020.

Em todos os casos de alterações, deverá ser inserido o código “Waiver Covid-19” no campo do endosso do PNR ou bilhete.

British Airways

O executivo-chefe da British Airways, Alex Cruz, avisou os funcionários em um memorando que a companhia aérea terá que cortar empregos, suspender rotas e estacionar aeronaves por causa da pandemia de coronavírus. Até o momento, no entanto, a empresa não deu mais detalhes de quais rotas serão afetadas.

Copa

A Copa Airlines emitiu comunicado na terça (17) com mensagem do CEO, Pedro Heilbron. A aérea afirma que foi forçada a reduzir mais de 80% dos voos para o mês de abril, incluindo um número significativo de cidades que não contarão com serviço durante o próximo mês.

“Estamos enfrentando o desafio mais importante da história da aviação e da Copa Airlines. No entanto, sentimos que em situações como esta é quando devemos reforçar nosso compromisso com todos os nossos passageiros e transportar aqueles que precisam, enquanto é possível fazê-lo. Por esse motivo, tornamos nossas políticas comerciais mais flexíveis para facilitar mudanças, reduzimos substancialmente nossas tarifas e criamos uma ferramenta digital no nosso site”, afirmou Heilbron.

Delta Air Lines

Até o momento, os voos para o Brasil continuam com as operações normais.

Emirates

Não há nenhum destino na América do Sul afetado. No entanto, a companhia aérea recomenda que o passageiro se informe da situação do voo antes da viagem.

Ethiopian Airlines

Os voos da companhia aérea para o Brasil continuam operando normalmente por enquanto. A empresa suspendeu voos apenas para os países que impuseram restrições para as operações.

Flybondi

A Flybondi, que realiza voos para Porto Alegre, São Paulo e Rio de Janeiro, vai suspender suas operações no Brasil a partir do dia 23 de março devido ao decreto imposto pelo governo argentino 274/2020 que determina o fechamento das fronteiras do país. O cancelamento temporário das operações acontece em todas as rotas para o Brasil.

Iberia

A empresa aérea espanhola Iberia irá suspender temporariamente os voos no Aeroporto de Rio de Janeiro – Galeão.

Em comunicado interno, a gerência da empresa espanhola no Rio informa que os voos, saindo e chegando a partir do dia 18, estão mantidos. No entanto, a partir de quinta (19) os voos estão suspensos até o dia 1º de abril.

JetSmart

A ultra low cost chilena adiou o início das suas operações entre São Paulo e Santiago, sem data definida até o momento.

A empresa reduzirá em até 70% a oferta de voos domésticos, e a totalidade de seus voos internacionais, com exceção do mínimo necessário para poder apoiar a repatriação de pessoas, tanto no Chile, como na Argentina, Colômbia e Peru.

“Esta é a crise aérea mais grave da história da indústria da aviação comercial. A demanda foi afetada de forma dramática e isso nos leva a tomar medidas urgentes para ajustar a oferta à realidade econômica, sempre considerando oferecer flexibilidade a nossos clientes. Isto graças ao apoio de todos nossos colaboradores, a quem agradeço pela enorme entrega e paixão por voar Smart, assim como nossos fornecedores estratégicos”, afirmou o CEO da Jetsmart, Estuardo Ortiz.

KLM

A empresa afirmou que os voos para o Brasil continuam operando por enquanto. No caso da KLM, toda a frota de Boeing 747 deve ficar parada.

Lufthansa

As empresas do grupo Lufthansa, que inclui também a Swiss, até o momento mantem as operações para o Brasil.

Norwegian

A Norwegian anunciou nesta segunda (16) que vai cancelar 85% de seus voos e demitir 7.300 funcionários, que correspondem a 90% da força de trabalho da companhia. Segundo a Norwegian, todos os voos intercontinentais estão cancelados, incluindo o voo do Rio de Janeiro para Londres (Reino Unido).

Qatar Airways

A Qatar cancelou diversos voos em virtude da epidemia de coronavírus até o dia 30 de abril. As rotas mais afetadas são para China, Hong Kong, Irã, Coreia do Sul, Egito, Itália e Kuwait.

Royal Air Maroc

Seguindo determinação do governo de Marrocos, a Royal Air Maroc suspendeu por tempo indeterminado todos os seus voos internacionais. A decisão afeta as rotas de Casablanca para o Rio de Janeiro e São Paulo.

Sky

Diante do recente anúncio do governo chileno de fechar por 14 dias as fronteiras do país aos estrangeiros a partir de quarta (18), a Sky flexibilizou a política de alterações para todos aqueles passageiros afetados com reservas confirmadas até 31 de março. Aqueles que sofreram qualquer cancelamento de seu voo poderão alterar a data, sem penalidade ou diferença de tarifa, para voar até 30 de novembro. A modificação pode ser solicitada a qualquer momento, mesmo após a data da viagem.

“Nesse contexto, a companhia aérea também alerta todos os passageiros estrangeiros para não irem ao aeroporto ou viajar, dadas as medidas de restrição de fronteiras recentemente anunciadas pelas autoridades do governo chileno”, afirmou a empresa.

TAP

A TAP Air Portugal atualizou a lista de voos cancelados operados pela companhia devido a crise do novo coronavírus Covid 19. De acordo com a lista, apenas as operações saindo de Lisboa (LIS) para São Paulo (GRU) e Rio de Janeiro (GIG) mantém ativas.

Confira abaixo os destinos no Brasil e a data final estimada:
– São Paulo (GRU) e Rio de Janeiro (GIG) – saída de Porto (OPO) até 16 de junho;
– Belém (BEL) – até 28 de abril;
– Confins (CNF) – até 28 de abril;
– Brasília (BSB) – até 28 de abril;
– Fortaleza (FOR) – até 28 de abril;
– Natal (NAT) – até 28 de abril;
– Porto Alegre (POA) – até 30 de junho;
– Recife (REC) – até 28 de abril;
– Salvador (SSA) – até 28 de abril.

As datas podem sofrer alterações, assim como os destinos. Atualmente a TAP também não está realizando serviço de bordo nos seus voos de média duração.

Turkish Airlines

Os voos entre São Paulo e Istambul não foram afetados até o momento.

United Airlines

A United vai suspender diversos voos internacionais, entre eles as rotas de São Paulo para Washington e Chicago. A suspensão é válida entre 1º e 30 de abril.

Virgin Atlantic

A companhia aérea britânica adiou o início do voo entre São Paulo e Londres, prevista para ocorrer em 29 de março. A nova data de estreia da companhia no Brasil será em 5 de outubro.

Fonte: UOL

Clique para comentar

Deixe um comentario

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

To Top