Radar Aéreo - Forum de discussões

 
Avatar do usuário
radaraereo
Site Admin
Tópico Autor
Mensagens: 1233
Registrado em: Sex Dez 09, 2016 4:33 pm

Re: Uso de aviões da FAB por politicos

Ter Jan 28, 2020 11:29 am

Presidente demite secretário que usou avião da FAB para viagem

Imagem

O secretário-executivo da Casa Civil, Vicente Santini, foi destituído do cargo por Jair Bolsonaro. Ele usou um avião da FAB (Força Aérea Brasileira) para ir do Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, até a Índia, o que o presidente considerou "inadmissível".

Santini substitui Onyx Lorenzoni durante as férias e optou pelo voo particular, no dia 21 de janeiro, para se juntar à comitiva presidencial, enquanto os demais ministros optaram por viajar por companhias aéreas comerciais. Todos os deslocamentos foram feitos em um jato Legacy, da Aeronáutica.

O governo não informa o custo da viagem, mas, de acordo com oficiais da FAB ouvidos pelo jornal O Estado de S. Paulo, um deslocamento como este não sai por menos de R$ 740 mil. Santini viajou acompanhado de mais duas servidoras. A secretária do PPI (Programa de Parcerias de Investimentos), Martha Seillier, e a assessora internacional do PPI, a diplomata Bertha Gadelha.

Imagem

O presidente deve ainda pedir a auxiliares que revisem as regras de uso de aviões da FAB, classificando o episódio como "abuso". De acordo com o Diário Oficial da União, a viagem de Santini foi autorizada pelo presidente "com ônus". Mas o decreto não fala em autorização para solicitar voos da FAB.

Outro lado

Questionada, a Casa Civil informou que "a solicitação cumpriu todos os requisitos previstos na legislação vigente". "Por uma questão de agenda, o secretário Santini participou da reunião do Conselho de Governo na terça-feira (21) e embarcou para Davos às 14h, chegando justo a tempo de participar de compromissos assumidos naquela cidade", afirmou a pasta em nota. Já a FAB informou que o pedido cumpriu os requisitos legais.

Fonte: UOL
 
Avatar do usuário
radaraereo
Site Admin
Tópico Autor
Mensagens: 1233
Registrado em: Sex Dez 09, 2016 4:33 pm

Re: Uso de aviões da FAB por politicos

Qua Jan 29, 2020 11:57 am

Ricardo Salles usou avião da FAB para viajar sozinho à África

O ministro interino da Casa Civil, Vicente Santini, perdeu o emprego por ter usado um avião da FAB para ir à Índia e a Davos, na companhia de apenas dois assessores.

Jair Bolsonaro considerou muito gasto para pouca gente a exonerou Santini, que está à frente do ministério durante as férias de Onyx Lorenzoni.

Se Bolsonaro tiver alguma coerência, vai sobrar para Ricardo Salles. No ano passado, o ministro do Meio Ambiente fez quase a mesma coisa.

Quase porque, na ocasião, em vez de três passageiros, o jato da FAB levou apenas uma pessoa numa viagem à África — na certa, o próprio Salles.

O registro de voos da Força Área revela que um avião solicitado pelo Ministério do Meio Ambiente embarcou rumo a Nairóbi (Quênia) no dia 13 de março com somente um passageiro. Retornou dois dias depois, trazendo três pessoas.

Questionados, tanto a FAB quanto o ministério se recusam a informar os nomes de quem viajou.

O fato é que na mesma data Ricardo Salles participou da 4ª Assembleia Ambiental da ONU em... Nairóbi.

Fonte: O Globo
 
Avatar do usuário
radaraereo
Site Admin
Tópico Autor
Mensagens: 1233
Registrado em: Sex Dez 09, 2016 4:33 pm

Re: Uso de aviões da FAB por politicos

Qua Jan 29, 2020 12:02 pm

Presidente quer rever uso de aviões da FAB após se irritar com voo de auxiliar de Onyx

Jair Bolsonaro deve pedir aos assessores que revejam as regras de uso de aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB), depois que o Secretário Executivo da Casa Civil, Vicente Santini, usou uma aeronave oficial para viajar para Nova Délhi, na Índia. A viagem pela FAB do auxiliar de Onyx Lorenzoni foi noticiada pelo site do jornal O Globo. As informações são do Estadão.

O presidente se sentiu desconfortável com o voo privado do número 2 do portfólio comandado por Onyx Lorenzoni, enquanto outros ministros optaram por viajar por empresas comerciais. Santini, que substitui Onyx durante as férias do ministro, viajou no dia 21 do Brasil para Davos, na Suíça, onde participou do Fórum Econômico Mundial, e, de lá, para a capital indiana, onde se juntou à comitiva presidencial. Todos os deslocamentos foram feitos em um jato Legacy, da Aeronáutica.

O governo não informa o custo da viagem, mas, segundo funcionários da FAB ouvidos pelo jornal O Estado de S. Paulo, uma viagem como essa não sai por menos de R$ 740 mil. Santini viajou com mais dois funcionários. A secretária do Programa de Parcerias de Investimento (PPI), Martha Seillier e a assessora internacional do PPI, Bertha Gadelha.

De acordo com fontes, Bolsonaro ficou “muito irritado” com o voo “privado” e com a mensagem negativa que pode passar para a opinião pública, ao contrário do discurso de austeridade nas contas públicas adotado pelo governo federal. O presidente não quis se dirigir a Santini, mas “divulgou a notícia” até chegar ao secretário executivo e ele também disse que quer saber como as regras da solicitação da aeronave da FAB funcionam para modificá-las, a fim de evitar “abusos”, como classificou o episódio com Santini. O assunto já deve estar na agenda de hoje, quando Bolsonaro chegar em Brasília, entretanto, Santini, deve chegar mais tarde, pois o voo “especial” leva mais tempo.

Ainda de acordo com as fontes, a indignação do presidente, foi aumentada pelo fato de importantes ministros do governo, como Paulo Guedes (Economia), enfrentarem o horário de voo para Davos em aviões comerciais. Além de Guedes, que pagou um “upgrade” para viagens de classe executiva do próprio bolso, a ministra Tereza Cristina (Agricultura), Bento de Albuquerque (Minas e Energia) e Luiz Henrique Mandetta (Saúde) fizeram voos regulares.

Fonte: Eu quero investir
 
Avatar do usuário
radaraereo
Site Admin
Tópico Autor
Mensagens: 1233
Registrado em: Sex Dez 09, 2016 4:33 pm

Re: Uso de aviões da FAB por politicos

Ter Jul 07, 2020 7:22 pm

Deputado utiliza avião irregular para viajar até Brasília e pede reembolso do governo

Uma aeronave está sendo alvo de uma parte de investigação, após um político utilizar ela várias vezes como táxi-aéreo. O avião, um Piper Seneca V, não poderia exercer o transporte como táxi-aéreo, mesmo assim o político em questão usou três vezes.

O deputado federal Charles Fernandes (PSD-BA) utilizou em o avião prefixo PP-FRV, ao custo de R$ 45 mil em três viagens. Duas foram realizadas em fevereiro, e uma em março, pouco antes da quarentena.

O Seneca V foi alugado a partir de uma pessoa física, César Fernandes Neto, sem ser contratado por um táxi-aéreo. Além disso, o deputado solicitou o reembolso à câmara dos deputados pelos R$ 45 mil gastos.

A informação foi publicada pelo site O Antagonista, que entrevistou o deputado. Em sua versão ele confirma as viagens, e nega saber da situação irregular do avião para esses transporte.

Em todas as vezes o avião voou entre Brasília e Guanambi, no interior da Bahia. O deputado disse que mora nessa cidade, e se desloca para o local rotineiramente, porém de carro.

Fonte: O Antagonista.

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 0 visitante