Radar Aéreo - Forum de discussões

 
Avatar do usuário
radaraereo
Site Admin
Tópico Autor
Mensagens: 1314
Registrado em: Sex Dez 09, 2016 4:33 pm

Aeroporto da Pampulha-MG - PLU / SBBH

Dom Jan 01, 2017 3:02 pm

APP-BH alerta balão nas proximidades do VOR da Pampulha

Imagem

APP-BH alerta aeronaves com aproximação para o aeroporto da Pampulha em BH balão nas proximidades do VOR a 7mil pés
 
Avatar do usuário
radaraereo
Site Admin
Tópico Autor
Mensagens: 1314
Registrado em: Sex Dez 09, 2016 4:33 pm

Re: APP-BH alerta balão nas proximidades do VOR da Pampulha

Qui Mar 02, 2017 2:16 pm

Aeroporto da Pampulha maior pode derrubar receita de Confins em até 51%

O pedido feito pela Infraero para ampliar a aviação comercial, com jatos, no Aeroporto da Pampulha, na capital mineira, poderá derrubar as receitas da BH Airport, concessionária que administra o aeroporto de Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com uma nota técnica do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, obtida pelo jornal O Estado de S. Paulo, dependendo do cenário, a retomada poderá representar queda que varia de 8,5% a 51% da receita de Confins.

Os planos da estatal de ampliar os voos comerciais em Pampulha - que atualmente tem limitações para operar aeronaves a jato com até 75 assentos - começaram em 2015, mas ganharam força nos últimos meses como uma das principais estratégias de reestruturação financeira da empresa. No início de janeiro, a empresa protocolou no ministério um ofício onde apresenta dados sobre a expansão das operações no aeroporto de Belo Horizonte. No documento, ela explica que a retomada dos voos regulares em Pampulha tem o objetivo de "explorar a infraestrutura disponível, atender à demanda de mercado e promover a auto sustentabilidade do aeroporto e da Infraero".

Do outro lado, no entanto, está a concessionária BH Aiport (formada pelo grupo CCR, pela operadora Zurich Airport e pela própria Infraero), que venceu, em 2013, o leilão de concessão de Confins, com 66% de ágio. "Isso (a reativação de Pampulha) preocupa muito os acionistas privados, pois não estava na regra do jogo. Quando o leilão foi feito havia um acordo entre os governos federal e estadual de que a vocação de Pampulha era aviação geral e executiva", diz o presidente da BH Airport, Paulo Rangel.

Segundo ele, a empresa tem trabalhado para transformar Confins num hub de voos domésticos para abastecer os voos internacionais. "Toda malha seria afetada pela decisão de Pampulha, incluindo as conexões."

Competidores

De acordo com a nota técnica, os dois aeroportos têm a mesma área de influência e disputam a mesma demanda. "Conforme a bibliografia, a região apresentaria ineficiência nas operações em um cenário de operação plena dos dois aeroportos em concorrência, visto que haveria excesso de capacidade instalada, serviços replicados e custos relacionados à operação de ambos os aeroportos", destaca trecho da nota técnica.

O documento aponta ainda uma assimetria regulatória nociva à concorrência. A Infraero, por exemplo, tem imunidade tributária e os aeroportos concedidos, não. Além disso, as concessionárias têm de pagar outorga pela concessão. Nos cenários traçados na nota técnica, os profissionais do ministério consideram uma ampliação de Pampulha para 1,16 milhão de passageiros ano e para 2,2 milhões - o que exigiria investimentos por parte da Infraero na infraestrutura do aeroporto. Hoje o aeroporto faz 118 mil passageiros por ano.

Procurada, a Infraero afirma que desconhece a nota técnica e diz que o assunto está em análise entre a empresa e outros setores envolvidos no ministério visando sempre à tomada de decisão adequada quanto à operação do Aeroporto da Pampulha.
 
Avatar do usuário
radaraereo
Site Admin
Tópico Autor
Mensagens: 1314
Registrado em: Sex Dez 09, 2016 4:33 pm

Re: Aeroporto da Pampulha-MG - PLU / SBBH

Qua Mar 29, 2017 11:21 am

Reativação de voos no aeroporto da Pampulha em debate na Câmara

Imagem

Os possíveis impactos que podem ser gerados na região pela reativação dos voos no aeroporto Carlos Drummond de Andrade, na Pampulha, serão debatidos com autoridades e moradores na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Transporte e Sistema Viário na próxima quinta-feira (30/3), às 13h30, no Plenário Helvécio Arantes. Apesar de não ter sido citada durante a campanha como uma das metas de sua gestão, o apoio à medida foi anunciado recentemente na página do prefeito Alexandre Kalil em uma rede social. Moradores temem ruídos, adensamento do tráfego e outros transtornos na região.

Em 2006, visando efetivar a transferência das aeronaves de maior porte para o Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, região metropolitana de Belo Horizonte, foi determinado que o equipamento só poderia receber voos comerciais com aviões de até 70 passageiros. A partir dessa data, o aeroporto da Pampulha ficou limitado aos voos regionais, muitos cancelados por conta da crise econômica. Hoje, o aeroporto recebe apenas dois voos diários, entre Ribeirão Preto (SP) e Belo Horizonte. Recentemente, ainda na gestão municipal anterior, a volta de operações com aviões de grande porte e o melhor aproveitamento do aeroporto começaram a ser discutidos, desagradando os moradores do entorno.

Por ocasião da aprovação do requerimento, o integrante da comissão, Elvis Côrtes (PSD) afirmou acreditar que a reativação de voos mencionada não prevalecerá; por sua vez, o colega Wesley Autoescola (PHS) considerou pertinente a realização de audiência pública sobre o assunto, no intuito de ouvir o poder público e as companhias aéreas sobre a questão e entender os motivos do interesse no retomo das atividades do Aeroporto Carlos Drummond de Andrade, já que, a seu ver, Confins atende a demanda atual de forma satisfatória. A realização do encontro foi aprovada por unanimidade.

Convidados

Para participar do debate, foram convidados os secretários municipais de Governo e de Desenvolvimento Econômico; o secretário de Aviação Civil do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil; o superintendente do Centro de Suporte Técnico-administrativo de Belo Horizonte (CSBH) e o titular da Diretoria de Aeroportos da Infraero; os diretores-presidentes da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) e da BH Airport; além de representantes do Movimento Liberação pra Ponte Aérea Já e lideranças comunitárias.

A audiência pública é aberta à participação de qualquer cidadão interessado.
 
Avatar do usuário
radaraereo
Site Admin
Tópico Autor
Mensagens: 1314
Registrado em: Sex Dez 09, 2016 4:33 pm

Re: Aeroporto da Pampulha-MG - PLU / SBBH

Sex Abr 07, 2017 3:38 pm

Aeroporto da Pampulha registra queda de 77% no número passageiros

O Aeroporto da Pampulha pode embarcar anualmente 2,2 milhões de passageiros, mas os números da Infraero mostram que ele está longe de atingir sua capacidade. Nos meses de janeiro e fevereiro deste ano o aeroporto registrou 3.093 embarques, contra 13.823 no mesmo período do ano passado, uma queda de 77,6%.

A companhia Passaredo opera com dois voos diários da Pampulha para Ribeirão Preto (SP). A Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemig) lançou no ano passado o projeto Voe Minas com rotas para o interior do estado, mas o projeto não ajudou a refletir nos números. Os aviões do Voe Minas têm capacidade para transportar nove passageiros, além de a a taxa de ocupação das aeronaves não chegar a 40%.

A queda no número de passageiros é resultado da decisão da companhia Azul deixar a Pampulha em abril de 2016. A Flyways Linhas Aéreas também deixou de operar, o que contribuiu ainda mais para a redução no número de passageiros. Os aviões das duas companhias tinham capacidade para transportar 70 passageiros.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) está analisando pedido feito pela Infraero para a liberação de pousos e decolagens com aeronaves com mais de 100 lugares, permitindo voos das companhias Gol, LATAM, Avianca e Azul. Tudo indica que essas companhias serão autorizadas. O prefeito Alexandre Kalil (PHS) é um dos defensores da liberação de jatos na Pampulha.
 
Avatar do usuário
radaraereo
Site Admin
Tópico Autor
Mensagens: 1314
Registrado em: Sex Dez 09, 2016 4:33 pm

Re: Aeroporto da Pampulha-MG - PLU / SBBH

Qua Abr 26, 2017 11:04 am

Durante três horas, Infraero e PBH tentam, sem sucesso, proposta de retomar voos do terminal

Audiência pública na Assembleia Legislativa de Minas Gerais expôs nessa terça-feira (25) a queda de braço que arrasta uma decisão sobre a retomada dos voos de aeronaves de grande porte a partir do Aeroporto Carlos Drummond de Andrade, conhecido como aeroporto da Pampulha, na capital mineira.

O assunto divide opiniões e coloca em lados opostos a população que mora na região e a atual concessionária do Aeroporto Internacional de BH, a BH Airport, contrárias à retomada; e a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) e a Prefeitura de Belo Horizonte, defensoras da revitalização do terminal.

A Infraero já oficializou o pedido e aguarda o posicionamento da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O argumento principal da empresa é a necessidade de equilibrar financeiramente as operações dos aeroportos sob seu guarda-chuva.

De acordo com o superintendente do aeroporto da Pampulha, Mário Jorge de Oliveira, o local tem condições para a operação com segurança de aeronaves maiores e sua retomada é importante para a reestruturação econômica da Infraero. Desde 2005, os voos de longa distância foram transferidos para Confins, a cerca de 30 quilômetros da capital. O terminal da Pampulha opera apenas com aviação executiva e regional, em aviões de menor porte.

“A retomada vai contribuir para a geração de empregos e impostos, além de revigorar a região. Temos que buscar sustentabilidade para toda a rede de aeroportos, produzindo riqueza e respeitando a legislação”, defende o superintendente. Segundo ele, o terminal atende a todos os requisitos operacionais e de segurança, além de já haver empresas de grande porte (TAM, Avianca e Gol) interessadas em operar do local. Pelos planos da Infraero, serão três voos por hora e nenhum no período da noite.

Oliveira rebateu também as críticas da concessionária do aeroporto de Confins, a BH Airport, de que a reabertura levaria à concorrência desleal com o grupo, que ganhou em 2014 a concorrência para operar o terminal internacional da Grande BH, tendo como principal sócia a própria Infraero, detentora de 49% das ações. Os sócios privados detêm 51%. “Confins está absolutamente consolidado e os dois aeroportos podem continuar convivendo simultaneamente sem prejuízo”, garante.

De acordo com ele, nunca houve garantia de exclusividade na operação para a concessionária e ela sempre soube disso. Uma das principais reclamações da BH Airport é que houve quebra de acordo e que a retomada dos voos vai estimular uma mais vantajosas, já que o terminal da Pampulha tem condições mais vantajosas de operar, tendo em vista isenção de impostos. Paulo Rangel, presidente da BH Airport, disse que a volta de voos de grandes aeronaves à Pampulha vai retirar cerca de 30% das conexões feitas de Confins, provocando prejuízos à concessionária.

Rangel afirma, ainda, que o aeroporto não tem condições de segurança para operar voos maiores. “Se a gente soubesse que a Pampulha ia voltar a operar nem tínhamos entrado nessa disputa”. Representando o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PHS), defensor da proposta, o secretário-adjunto de Desenvolvimento Econômico de Belo Horizonte, Bruno Miranda, disse que o aeroporto é seguro e pode voltar a operar. “Por que não a convivência harmoniosa entre os dois aeroportos? Não podemos fazer aqui uma defesa exclusiva da concessão. A própria concessionária sempre soube da possibilidade de a Pampulha voltar a operar”, afirmou.

Segundo ele, a PBH não defende nenhum tipo de canibalismo entre os dois aeroportos. “Queremos apenas consolidar a capital como polo econômico e turístico”, defendeu o secretário-adjunto, vaiado pelos moradores da Pampulha contrários à proposta e que acompanharam toda a audiência, que durou cerca de 3 horas.

DAQUI NÃO SAI Celso Antônio da Silva (PSDB), prefeito de Confins, onde o aeroporto internacional está localizado, afirmou que a população não vai permitir a perda de voos, pois isso vai impactar as receitas da cidade. “Daqui não sai, daqui ninguém tira. Esse é a frase mais falada na cidade.” Prefeitos de municípios do entorno participaram da audiência e combateram a proposta.
 
Avatar do usuário
radaraereo
Site Admin
Tópico Autor
Mensagens: 1314
Registrado em: Sex Dez 09, 2016 4:33 pm

Re: Aeroporto da Pampulha-MG - PLU / SBBH

Qua Abr 26, 2017 11:05 am

Prefeitura volta a defender voos de grande porte na Pampulha; população da região discorda

A polêmica sobre a possível volta de aviões de grande porte ao Aeroporto da Pampulha deve ser novamente discutida em uma reunião da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), agendada para o dia 2 de maio. O assunto foi tema de uma audiência pública na Assembleia Legislativa nessa terça-feira.

Se depender da Prefeitura de Belo Horizonte, os aviões de grande porte voltarão a operar na Pampulha o quanto antes. O secretário-adjunto de Desenvolvimento Econômico, Bruno Miranda, engrossou o discurso de Alexandre Kalil de que o terminal não pode continuar subutilizado.

“Nós temos a obrigação de trabalhar para que um equipamento daquele porte na região da Pampulha não fique ocioso da forma que está. E consequentemente gere desenvolvimento para a região, bons resultados para o comércio local. Belo Horizonte tem capacidade de receber um aeroporto dentro da cidade, mais próximo do centro, assim como outras capitais”, alegou o secretário-adjunto de Desenvolvimento Econômico.

Por outro lado, o representante da Associação dos Moradores dos Bairros São Luiz e São José, Carlos Pinto Coelho, afirmou que, além das questões de segurança, os moradores estão preocupados com os reflexos que a decisão pode causar na região.

“O aeroporto permanece com as mesmas condições que ele tinha há mais de 60 anos, e não houve melhoramento nenhum. O trânsito atual é congestionado, o barulho é infernal, a poluição sonora e ambiental está aumentando e o regresso destes voos para a Pampulha irá trazer um ônus muito grande para a população de mais de 150 mil habitantes em torno do aeroporto”, ponderou Carlos Pinto Coelho.

Em nota, a Infraero informa que aguarda liberação da Anac para voltar a operar aeronaves de grande porte na Pampulha. A estatal considera que o aeroporto tem potencial para receber mais voos e aguarda manifestação da Anac a respeito do interesse das companhias aéreas que pretendam utilizar o terminal, que está pronto para essa demanda.
 
Avatar do usuário
radaraereo
Site Admin
Tópico Autor
Mensagens: 1314
Registrado em: Sex Dez 09, 2016 4:33 pm

Re: Aeroporto da Pampulha-MG - PLU / SBBH

Sáb Mai 06, 2017 1:18 pm

Possibilidade de autorização da Anac leva deputados da Comissão de Desenvolvimento Econômico a vistoriar terminais

A Comissão de Desenvolvimento Econômico da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) visita na manhã desta terça-feira (9/5/17) os Aeroportos da Pampulha, na Capital, e de Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). A atividade, que atende a requerimento do deputado Gustavo Valadares (PSDB), está prevista para começar às 8 horas, no Aeroporto da Pampulha (Praça Bagatelle, 204, Bairro São Luís), seguindo depois para Confins (Área de Proteção Ambiental Carste de Lagoa Santa - LMG-800, s/número).

As visitas serão um desdobramento da audiência pública realizada no último dia 25 de abril, na ALMG, para discutir a retomada de voos comerciais com aeronaves de grande porte na Pampulha. Na ocasião, a possibilidade foi rechaçada pela maior parte dos participantes do debate.

O principal argumento contrário é a necessidade de não gerar competição predatória com o terminal internacional, em Confins, o que prejudicaria a conectividade da Capital com o restante da malha aérea nacional e internacional.

Outro argumento é garantir a segurança jurídica dos investidores da concessionária que administra Confins, a BH Airport. Atualmente, o aeroporto só recebe voos de táxi-aéreo, feitos por aviões de pequeno porte.

Na audiência, Gustavo Valadares acusou o Executivo de estar por trás da tentativa de reativação de voos na Pampulha para se opor às realizações da última administração estadual. “Não podemos permitir que se jogue fora mais de R$ 900 milhões investidos neste terminal, responsável por gerar 8 mil empregos na região metropolitana”, afirmou.

"O aeroporto internacional tornou-se rota das principais conexões e ainda levou desenvolvimento para o vetor norte da cidade. O que precisamos é focar em melhorias nos corredores de mobilidade até Confins, que desde sua reativação só trouxe benefícios aos mineiros", sugere Gustavo Valadares.

Impacto ambiental - Os moradores da região da Pampulha também são contra o retorno dos grandes jatos ao aeroporto, sobretudo em função dos impactos ambientais. Segundo informações da Associação dos Moradores do Bairro Jaraguá, no entorno moram 160 mil pessoas, que seriam diretamente prejudicadas pelo aumento da poluição sonora.

Do outro lado, favoráveis a retomada dos voos comerciais de grande porte na Pampulha, estão, por exemplo, a Prefeitura de BH, a administração do próprio terminal, comerciantes e taxistas. O principal argumento é que a atividade dele seria complementar a de Confins e não predatória.

As exigências de segurança da Agência Nacional de Aviação (Anac) já teriam inclusive sido cumpridas, o que já permite pouso e decolagens de aviões do porte do Boeing 737.
 
Avatar do usuário
radaraereo
Site Admin
Tópico Autor
Mensagens: 1314
Registrado em: Sex Dez 09, 2016 4:33 pm

Re: Aeroporto da Pampulha-MG - PLU / SBBH

Qua Mai 10, 2017 11:40 am

Deputados visitam aeroportos e condenam volta de grandes jatos à Pampulha

Os deputados da Comissão de Desenvolvimento Econômico da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) reiteraram nesta terça-feira (9) serem contrários à reabertura do Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, para aviões de grande porte. Ontem, eles visitaram os aeroportos da Pampulha e de Confins. O estudo para a volta dos jatos à Pampulha está em fase de análise pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Na reunião do último dia 2, dos cinco diretores da agência, quatro apresentaram voto favorável à retomada.

Entretanto, o diretor presidente, José Ricardo Botelho, pediu vistas. Ele alegou necessidade de avaliar melhor se as exigências feitas pela Anac à Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) foram devidamente cumpridas. Com isso, a decisão, que poderia dar fim à polêmica volta dos voos, foi adiada para a próxima reunião, que está prevista para o dia 16, terça-feira que vem.

“O que é preciso pensar é em como reduzir o tempo de deslocamento até Confins. Não podemos retroceder nas conquistas alcançadas, temos é que avançar”, afirmou o deputado Gustavo Valadares (PSDB), autor dos requerimentos para as visitas.Desde 2005, quando os voos de grandes jatos foram transferidos para Confins, o Aeroporto da Pampulha recebe aviões com capacidade máxima de 72 passageiros. Atualmente, o terminal conta com apenas uma companhia aérea (Passaredo), que opera regularmente dois voos diários. As demais operações dizem respeito a fretamentos e aviação executiva.

Caso ocorra essa liberação, o aeroporto poderia receber por semana até 155 pousos e decolagens de aviões do porte do Airbus A319 (com capacidade para até 156 passageiros).

Enviamos um documento com algumas colocações para serem avaliadas também no processo”, explicou Paulo Rangel, presidente da concessionária de Confins, a BH Airport. Ele é contrário à reabertura da Pampulha, pois acredita que reduziria a conectividade de Confins, ou seja, a possibilidade de voos de outros estados e do interior de Minas Gerais abastecerem os voos internacionais que saem do terminal, privatizado em 2014.

De acordo com Rangel, 65% da ocupação desses voos internacionais são provenientes das conexões. Ele salientou, ainda, que a Infraero é dona de 49% das ações do consórcio BH Airport.

O diretor de infraestrutura da concessionária, Adriano Pinho, mostrou aos parlamentares a estrutura do aeroporto e disse que Confins foi projetado para facilitar expansões, de forma que é possível dobrar o número de voos internacionais nos próximos anos. Ele ressaltou também que 7.500 pessoas trabalham no terminal, que tem voos diretos para 43 destinos.

No Aeroporto da Pampulha, que é administrado pela Infraero, os deputados foram recebidos pelo superintendente em exercício, Hélio Cardoso. Segundo ele, o plano é ter três voos por hora. O número é bem menor do que o já recebido no passado pelo terminal, que teve em seu auge 140 voos diários.

O gerente de negócios comerciais da Infraero, José Lúcio Rocha, disse que o prejuízo do aeroporto foi de quase R$ 30 milhões em 2016. Perguntado sobre as inundações no terminal, ele explicou que uma barragem já foi construída e neste ano não foram registrados problemas. O gerente explicou que outra barragem já está em fase de construção.
 
Avatar do usuário
radaraereo
Site Admin
Tópico Autor
Mensagens: 1314
Registrado em: Sex Dez 09, 2016 4:33 pm

Re: Aeroporto da Pampulha-MG - PLU / SBBH

Qua Mai 17, 2017 8:46 pm

Após decisão federal, Kalil diz que a 'luta' para retomar voos de grande porte na Pampulha continua

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PHS), creditou à interferência do ministro Moreira Franco, do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) do governo federal, a decisão da última sexta-feira, do Ministério dos Transportes, de proibir o retorno de voos de grande porte ao aeroporto da Pampulha. Ele também afirmou que a medida segue uma lógica de defesa de empresas privadas ao invés do interesse da população.

O prefeito foi irônico ao se referir a Moreira Franco, que vem pouco a Belo Horizonte. “Ficamos sabendo ontem que a ordem veio do ministro, que frequenta Belo Horizonte, que vive Belo Horizonte, que conhece muito Belo Horizonte, que é o ministro Moreira Franco. É um cara que é assíduo na cidade, conhecido da população. Ele resolveu dar uma canetada e resolveu o problema de Belo Horizonte, que é um lugar que ele conhece muito”, criticou.

“(O objetivo do governo federal foi) ajudar empresa privada! Esse aqui é o país da empresa privada. O que nós queremos é o público. Estamos aqui para defender a coisa pública. Quem tem que defender empresa privada não é governo, não é ministro”, continuou.

O prefeito disse que não quer “brigar” por conta do aeroporto, mas que continuará lutando para que a portaria do Ministério dos Transportes seja revista e que, para isso, acionará deputados federais e senadores.

Kalil ainda disse ser legítimo o interesse dos prefeitos do entorno de Confins em defender o aeroporto. “Mas não vamos comparar prefeito defendendo cidade com ministro defendendo empresa”, cutucou.

Moreira Franco diz que declarações de Kalil são 'inconsequentes' e 'irresponsáveis'

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, classificou as declarações do prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PHS, de “absolutamente inconsequentes” e “irresponsáveis”. “Acho uma inconsequência, uma irresponsabilidade, o prefeito de uma capital tão importante como Belo Horizonte fazer esse tipo de declaração”, disse, negando responsabilidade sobre a decisão.

O ministro, por sua vez, afirmou que não tem mais ingerência sobre questões relacionadas aos aeroportos desde que deixou a pasta da Aviação Civil.

Durante sua fala, no entanto, o ministro confundiu Alexandre Kalil com o ex-prefeito Marcio Lacerda (PSB) e afirmou, inclusive, que já esteve reunido com ele, ainda no governo de Antônio Anastasia (PSDB), para tratar do funcionamento do Aeroporto de Confins.

Em outro momento da entrevista, Moreira Franco, ainda fez menção ao comando da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), cargo ocupado ainda hoje por Lacerda. “E ele como prefeito de uma capital tão importante como Belo Horizonte, presidente de um núcleo de prefeitos das capitais, deveria saber quem é o responsável para encaminhar no Brasil questões desta natureza”, disse.

Portaria publicada nesse sábado no Diário Oficial da União veta a volta dos voos comerciais para o terminal. A questão também foi analisada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que decidiu nessa terça-feira, pela autorização da volta dos grandes voos.

“Vamos recorrer aos deputados, aos senadores, porque esse negócio de meter a caneta em BH, nós queremos caneta aqui é para saneamento básico, para recapeamento, nós queremos aqui é caneta pra obra caneta para proibir nós estamos agradecendo”, afirmou Kalil.
 
Avatar do usuário
radaraereo
Site Admin
Tópico Autor
Mensagens: 1314
Registrado em: Sex Dez 09, 2016 4:33 pm

Re: Aeroporto da Pampulha-MG - PLU / SBBH

Sex Ago 11, 2017 12:35 pm

Aeroporto da Pampulha tem prejuízo de R$ 15 milhões

O Aeroporto da Pampulha transformou-se naquele tipo de problema que parece longe de uma solução definitiva. Mesmo com a decisão do governo federal em não deixar concretizar-se a retomada de voos de grande porte no local, o assunto está longe de morrer.

Balanço da Infraero, relativo ao primeiro semestre, mostra que o aeroporto da Pampulha teve um prejuízo de R$ 15,2 milhões, conforme informação divulgada pelo jornal “Valor”. Foi um dos um dos dez aeroportos que fecharam em déficit. Em Minas, além da Pampulha, terminou o semestre no vermelho o aeroporto de Uberaba.

Os voos na Pampulha reduziram e muito quando da entrada de Confins em operação. A volta de voos de grande porte poderiam retomar a atividade no local, porém, esbarra em questões diversas.

Retomar a Pampulha significa impor um cenário instável a Confins, alvo de investimentos públicos e privados de grande monta nos últimos anos. Moradores da região também são contra a volta.

Por todo o impasse, o mais provável é que o governo federal, como já demonstrou, privatize o aeroporto. O problema será atrair parceiros, já que, sem voos de grande porte e com prejuízo significativo, o edital terá que ser muito atraente.

Fonte: Hoje em Dia

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Bing [Bot] e 1 visitante